Glaucoma

Glaucoma é uma denominação genérica para um grupo de enfermidades que atingem o nervo óptico (responsável por transmitir as informações visuais ao cérebro).

O glaucoma é uma doença silenciosa, não apresentando sintomas até uma fase bem avançada da doença. Sem notar qualquer alteração, o portador não tratado pode apresentar perda irreversível da visão (da periferia para o centro) até chegar a cegueira completa. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), o glaucoma, atualmente, é a principal causa de cegueira irreversível da visão no Brasil e no mundo.

Felizmente, muito tem se avançado no diagnóstico e no tratamento desta doença. Novos equipamentos para diagnóstico (disponíveis no Instituto de Olhos Paletta Guedes), bem como novos tratamentos a base de colírios ou mesmo técnicas cirúrgicas mais modernas e seguras têm propiciado uma nova abordagem do paciente com glaucoma, evitando a progressão para a perda visual.

Prevenção

A prevenção do glaucoma é fundamental e consiste no exame periódico anual para as pessoas sem fatores de risco para a doença, ou mesmo em intervalos mais curtos de acordo com a indicação médica. Os exames para prevenção são a medida da pressão intra-ocular e o exame de fundo de olho.

Fatores de Risco

O principal fator de risco para o aparecimento do glaucoma é o aumento da pressão intra-ocular.

Outros fatores relacionados ao aparecimento do glaucoma são: história familiar de glaucoma; raça negra, idade acima de 40 anos, miopia, trauma ocular, uso crônico de medicamentos a base de corticosteróides, entre outros.

Diagnóstico

A confirmação do diagnóstico de glaucoma depende da realização de exames complementares que serão solicitados de acordo com a necessidade. Os principais exames são:

Avaliação da pressão intra-ocular: tonometria, curva tensional diária, testes provocativos.

Avaliação do ângulo irido-corneano (também chamado de seio camerular): gonioscopia, tomografia de coerência óptica de segmento anterior.

Avaliação do nervo óptico e da camada de fibras nervosas da retina: biomicroscopia de fundo de olho, retinografia digital, tomografia de coerência óptica de segmento posterior.

Avaliação do campo visual: campimetria computadorizada (diversas estratégias de exame).

Tratamento

O tratamento do glaucoma deve ser individualizado para cada caso. Basicamente existem 3 formas de tratamento do glaucoma:

Tratamento clínico: consiste no uso crônico e continuado de colírios. Geralmente é o tratamento inicial na maioria dos casos de glaucoma.

Tratamento com laser: indicado para casos específicos de glaucoma.

Tratamento cirúrgico: indicado para casos avançados de glaucoma e casos onde outras formas de terapia não estão indicadas ou não obtiveram sucesso. O tratamento cirúrgico do glaucoma vem evoluindo muito nos últimos anos, com opções mais seguras e resultados satisfatórios. Novas opções para o tratamento cirúrgico do glaucoma:

Cirurgia não Penetrante

ExPress Mini-Shunt

Acompanhamento

O paciente em tratamento do glaucoma deverá fazer acompanhamento pelo resto de sua vida. A frequência de visitas ao médico dependerá de cada caso específico, assim como os exames necessários para se verificar o controle da doença. Alguns exames importantes para este acompanhamento são:

Avaliação da pressão intra-ocular: tonometria, curva tensional diária, testes provocativos.

Avaliação do ângulo irido-corneano (também chamado de seio camerular): gonioscopia, tomografia de coerência óptica de segmento anterior.

Avaliação do nervo óptico e da camada de fibras nervosas da retina: biomicroscopia de fundo de olho, retinografia digital, tomografia de coerência óptica de segmento posterior (utilização do Guided Progression Analysis ou GPA – software responsável por fazer uma análise detalhada da progressão do glaucoma)

Avaliação do campo visual: campimetria computadorizada (utilização do Guided Progression Analysis ou GPA – software responsável por fazer uma análise detalhada da progressão do glaucoma).

Glaucoma congênito

O Instituto de Olhos Paletta Guedes é uma referência nacional no tratamento do glaucoma congênito, doença rara que atinge bebês. Normalmente, se não tratada a tempo pode levar a cegueira de nascença que dura por toda a vida do indivíduo.

Felizmente com o tratamento adequado realizado em tempo hábil este quadro é controlado e a visão restabelecida na grande maioria dos casos.

O Instituto de Olhos Paletta Guedes possui grande experiência no diagnóstico, no acompanhamento e no tratamento desta condição ocular grave.

O tratamento do glaucoma congênito é prioritariamente através de cirurgias com técnicas específicas (trabeculotomia ou goniotomia)

This post is also available in: Inglês, Francês